A Máquina do Tempo

the_time_machine_cover_colors

Outro romance de ficção científica  escrito por H.G. Wells é A Maquina do Tempo (The Time Machine), publicado pela primeira vez em  1895. Não foi a primeira obra de ficção a mostrar uma viagem no tempo, mas foi a primeira a mostrar o uso de alguma tecnologia para realizar  essa façanha. Obras anteriores mostravam a viagem no tempo por outros meios: magia; sonho; projeção astral etc.

Nessa obra, um viajante do tempo (cujo nome não é revelado) viaja para um futuro distante e descobre que duas novas espécies evoluíram a partir da espécie humana: os elóis e os morlocks. Os elóis são seres belos de baixa estatura (cerca de 1,20m), mas desprovidos de cultura, capazes de falar poucas palavras e vivendo em um estado de ócio permanente (apenas dormem, se alimentam e copulam). Os morlocks são seres grotescos que vivem nos subterrâneos, com olhos sensíveis à luz, operam máquinas e criam os elói como gado, ou seja, se alimentam da carne deles.

Assim como outras obras de Wells, esta também é influenciada pelas teorias de Darwin e pelas discussões sobre luta de classes na Grã-Bretanha do século XIX. Os elóis seriam descendentes de uma elite que se tornou ociosa. Os morlocks seriam descendentes de operários que trabalhavam nos subterrâneos e que se adaptaram à vida na escuridão. Um ponto em comum entre ambos é a alienação derivada da perda do conhecimento científico: os elói sabem fazer nada; os morlocks sabem operar máquinas, mas são incapazes de projetá-las.

O livro foi adaptado para o cinema numa produção britânica de 1960, dirigida por George Pal, e estrelada por Rod Taylor (no papel de viajante do tempo) e pela então belíssima jovem Yvette Mimieux (no papel de Weena, uma jovem elói). No filme, os elói são todos loiros, mas possuem a mesma estatura dos humanos modernos. Outra diferença entre o filme e o livro: enquanto no romance de Wells o viajante procura não interferir na realidade que encontra no futuro, no filme, ele tenta reconstruir a civilização e volta ao passado para buscar três livros que o ajudem nessa missão. Fica a pergunta: quais livros eram esses?Quais você levaria?

O desenho que estou postando hoje é uma ilustração que fiz baseada no romance de Wells. Mais uma vez, desenhei usando a mesa digitalizadora e os softwares Medibang  Paint Pro (principalmente a ferramenta pincel),ArtRage Lite (principalmente  a ferramenta lápis), o Gimp (ferramentas de colorização) e até o Paint em alguns pixels. Para o cenário de fundo, reaproveitei  parte de uma ilustração (que suponho estar em domínio público) de Frank R. Paul (1884-1963), artista conhecido por ter feito centenas de ilustrações para contos de ficção científica em revistas pulp. Redesenhei totalmente o rosto da esfinge para deixá-la mais assustadora.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s